Site Autárquico de Miranda do Corvo

Pesquisar

Intervenção Recente - Alto Calvário

O castelo “Caiu, desapareceu. E deixou apenas a torre sineira como lembrança. Esta, porém, tinha também os seus dias contados. Quase desapareceu há pouco, debaixo duma vestimenta que lembra, sem ofensa, a das torres de papelão pintado para uso das crianças…” (p. 41 in Escritos Dispersos, Belisário Pimenta, adaptação de textos e anotações de Carlos Ferreira, Câmara Municipal de Miranda do Corvo e Edições Minerva, 1ª edição, 2012) 
 
Sendo um dos pontos de maior importância histórica na Vila de Miranda do Corvo, o Alto do Calvário apresentava um ar de abandono. Apesar da sua imagem marcante no perfil de Miranda, poucos conheciam verdadeiramente este espaço, a sua história e o facto de ter existido aqui um castelo que fez parte da Linha Defensiva do Mondego. 

Do castelo restavam uma cisterna e uma torre alterada, abandonadas aos efeitos do tempo, deixando ruir o reboco e ameias em tijolo. 
Com a realização das escavações arqueológicas novos achados vieram enriquecer este local. Concluiuse que o Alto do Calvário é utilizado como necrópole há pelo menos 900 anos. Assim, associado à torre, nascerá um volume que permitirá a visualização das sepulturas escavadas na rocha. Esta estrutura fará parte do núcleo museológico constituído pela torre e cisterna, que permitirá ao visitante conhecer alguma da história deste local. 

Foi recriada uma abóboda na cisterna e colocada uma escada que permite o acesso ao seu interior, permitindo que este seja um pequeno espaço expositivo. 

A torre foi reabilitada, consolidada estruturalmente, eliminandose os elementos dissonantes, criando-se um acesso por escadas em madeira, criando-se um miradouro no seu topo. As falsas ameias e os fingidos desapareceram. Os elementos originais ganharam relevo. A torre readquiriu a dimensão de atalaia. Ganhou elegância aliando a contemporaneidade ao passado. 

A envolvente ao Caramito foi requalificada, sendo melhoradas as acessibilidades com uma nova pavimentação; os painéis da Via Sacra de Monsenhor Nunes Pereira valorizados e os altares da Igreja restaurados.  

O Alto do Calvário ganhou coerência no seu todo e surge agora como imagem de requalificação. 
 

AGENDA

Multimédia